150 anos de Luigi Pirandello

por Rodrigo Morais

Luigi Pirandello foi um dos maiores dramaturgos do século XX, criador de peças imortais como “Assim é, se lhe parece” (1917), “Seis Personagens à Procura de um Autor” (1921), “Henrique IV” (1922), “Vestir os Nus” (1923) e “Os Gigantes da Montanha” (1936). Mestre supremo do teatro visto como um “jogo de máscaras”, no qual o homem jamais corresponde à imagem ideal que faz de si, Pirandello tornou-se febre no teatro brasileiro a partir de 1924, quando o ator Jaime Costa montou, no Rio de Janeiro, uma adaptação de “Assim é, se lhe parece”.

Três anos depois, o próprio autor italiano esteve no Brasil, na condição de “capacômico” (diretor) do Teatro d’arte di Roma, apresentando o seu repertório em turnê pela América Latina. Nas décadas seguintes, algumas de suas peças ganhariam montagens antológicas por aqui, produzidas por companhias como Os Comediantes, o TBC (Teatro Brasileiro de Comédia) e o Teatro dos Sete.

No vídeo, imagens do escritor recebendo, em 1934, o Prêmio Nobel de Literatura, o mais prestigiado e cobiçado galardão das letras universais.


Sobre os autores

Acompanhe